15.1.10

Verve temporário

Mais um texto piegas, excessivamente sentimental para qualquer um.
O mais engraçado é que quanto estou a escrever essas palavras, elas fazem sentido, cada uma, cada uma escrita com aquilo que eu chamo de amor.
Depois de algum tempo releio os mesmos textos e atônito assisto a profusão de palavras que não parecem as minhas.

2 Comentários:

camila disse...

Acho que isso deve acontecer com todo mundo, de sempre achar um defeito em seus próprios textos, ou então, ficar na dúvida se fomos nós mesmos que os escrevemos. Mas sei lá, eu gosto das tuas palavras. Obrigada por comentar no meu blog, volte sempre.
bjus

Gabizinha disse...

é, eu nunca gosto do que eu escrevo. isso é fato. hahaha
aquele texto sobre a saudade é lindo mesmo, mas não é meu, só que eu não sei quem escreveu :/
mas não importa... descreve exatamente o que eu estava sentindo... rs
Ah, eu preciso encontrar um tempo para ler O morro dos ventos uivantes.. *-* leu ele todo? me conta depois :]
tenho msn sim, Pedro: gabi.larrubia@hotmail.com
você também é o meu unico amigo da internet.. pelo menos em blog :) uahuahauau

beeeijos! *-*