22.2.10

Lágrimas cor de carmim

Fez dia cinza hoje, as gotas de chuva se misturam com as lágrimas de pessoas vestidas de preto, elas seguem em uma caminhada para a despedida de um corpo seco e inútil no qual não podemos mais encontrar uma única gota de vida. Uma dentre as pessoas chama muito a minha atenção, as suas lágrimas são diferentes das dos outros, elas são cor de carmim, seus olhos estão grudados no corpo seco, posso ouvir os gritos calados de cada gota daquelas lágrimas. Tenho certeza que ninguem ali sofre mais que o chorador das lágrimas de sangue, ele mesmo, o que não grita e não se joga aos pés do corpo seco, ele não pertence a aquele grupo de idiotas palermas. Ele é o que tem mais a dizer. Quando os lábios não se movem, geralmente é quando mais queremos nos fazer ouvidos.

2 Comentários:

camila disse...

Achei teu texto incrível...e sim, tu tens de pegar os dois selos daquele post em que tu comentou...abraços
até a próxima

Junhu disse...

"Quando os lábios não se movem, geralmente é quando mais queremos nos fazer ouvidos."

Não é? =P
Isso me lembra uma frase que eu postei no blog! rs
O texto é bem simples, mas me transmite algo que deve permanecer escondido... eu e minha suposições u.u UASHAUHSUHSUH

abraços!