24.2.10

Reduzidos a nada.

Minhas lágrimas ardem ao sair dos olhos, são como lavas vulcânicas, queimam e deixam cicatrizes por onde passam. Descem até meu queixo, deixando em seu rastro a carne escura, queimada. Pingam lentamente em meu peito, gota por gota, começam a queimar minha carne, um buraco vai se abrindo e logo chegam no grande bombeador de sangue, o grande portador das coisas que mais me orgulho e mais odeio. Meu sangue evapora com o calor, minha carne logo é transformada em cinzas, e os sentimentos que eram guardados ali, voam pelos ares, são pequenos pedaços de papel, memorias queimando ao ar, lentamente queimando ao ar e quando finalmente chegam ao chão, estão reduzidas a nada.
E em um instante, me encontro com dois rastros de queimadura no rosto, no peito um buraco e no chão meus sentimentos queimados, reduzidos a nada.

4 Comentários:

Luh* disse...

Uauu! perfeito! me lembrou quando me sinto um lixo e choro sem saber, pq não há motivos!
beijos

Disturbed Angel disse...

Olá! Tenho selos pra você no meu blog...
Um abraço,
Laura.

Hamilton H. Kubo disse...

Olá meu caro! Obrigado pela visita!!
E gostei muito de seu blog também, vejo que os sentimentos são avassaladores a ti também.

Abs

...Lost Angel... disse...

Sem dúvida, os corações de vidro são mais bonitos e atraentes. Porque mesmo que eles tentem mentir, seu vidro transpassa a verdade e não nos deixa esconder sentimentos. Só por isso eles já se tornam lindos e nobres. Mas também são atraentes, porque apesar de sentem sem pudor e medo o que sentem, deixam o certo ar de mistério que faz com que ele se torne tão intrigante...

*Gostei muito de seu post...

Bjoss